Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MORE

Num só blog, está tudo aqui! O MORE tem desabafos/opiniões em relação a mim e ao que se passa à minha volta. Tem sugestões de cinema, televisão e não só. E tem mais, muito mais...

23
Ago17

Livros: Aquisições do mês de Agosto

20170822_095045.jpg

 

E tal como ontem já aqui tinha dito, fui gastar dinheiro em mais dois livros. Já não tinha o que ler, se bem que, ainda tenho o livro "Por Treze Razões", que comprei no passado mês de Junho, por ler. Só ainda não tive foi coragem de pegar no livro, pois para além das cenas da série ainda estarem muito marcadas na minha memória, acho que ainda não estou preparado para reviver novamente, o drama da Hanna Baker. Esse livro irá ficar para mais tarde. Por isso, lá fui eu em busca de novos livros, para me acompanhar nos próximos dias.

 

20170822_095116.jpg

 

Um dos livros, comprei já com a intenção mesmo de adquirir. Achei que era fundamental ter o livro comigo, já que eu continuo numa constante luta para manter uma vida mais saudável. Atualmente estou a ser acompanhado pela nutricionista Iara Rodrigues - em que no próximo mês volto a uma nova consulta - e por isso, tinha imensa curiosidade em ler um dos seus livros. Optei pelo "Emagreça sem Fome", já que esse é o meu principal objetivo: emagrecer mas sem passar fome, até porque eu gosto muito de comer. Já andava de olho neste livro há algum tempo e finalmente tenho-o comigo. Agora, vou seguir com muita atenção página à página desta livro e espero que com ele, venha a aprender muitas coisas novas. Coisas que espero que venham a ser úteis para manter uma vida/alimentação mais saudável.

 

20170822_095317.jpg

 

O segundo livro que comprei, foi já mais por impulso. Tanto um como o outro, adquiri os livros num hipermercado e como lá a escolha era pouca, acabei por sentir-me atraído por este "Areias Movediças" de Arne Dahl. A capa chamou-me a atenção e como adoro histórias policiais, a sinopse do livro também me atraiu. Achei o livro um pouco caro mas acho que vai valer a pena ler as 400 páginas do livro e tenho que confessar que o escritor é lindo, com uns olhos azuis de morrer...

 

E agora que já tenho novos livros para me entreter, vai ser só pegar neles e aventurar-me na leitura, mas será que já leram algum destes dois livros? E se sim, o que me têm a dizer em relação a eles?

22
Ago17

Se Eu Fosse Tua (de Meredith Russo) | +Livros

Terminei ontem de ler, mais outro grande livro que certamente irá ficar na minha memória por muito tempo, pois eu simplesmente adorei. O livro chama-se SE EU FOSSE TUA, e é da escritora Meredith Russo, que é uma mulher transgénero, tal e qual como a protagonista desta história chamada Amanda.

 

se eu fosse tua.jpg

 

Ao contrário de muitos livros que eu compro por acaso e depois com o tempo vou tendo noção do que é que se trata o livro, este "Se Eu Fosse Tua" foi diferente. Eu já sabia de antemão do que é que se tratava, já me tinham sugerido o livro e no dia em que comprei, cheguei mesmo a livraria com essa intenção. Pedi ao funcionário que me encontrasse o livro e sem hesitar, levei-o para casa. Era fundamental ter este livro comigo, pois a história da Amanda, é uma história que em parte está relacionada com a minha vida. Em parte conta um pouco daquilo que eu fui/sou/serei. É uma história tocante que emocionou-me em todos os sentidos. À semelhança da jovem Amanda, que no dia do seu nascimento foi registado como sendo o Andrew, também eu sinto que nasci no corpo errado. A semelhança da Amanda que um dia tentou dar fim à vida, também eu passei por esse drama. E à semelhança da Amanda que passou a ser acompanhada por um psicólogo para corrigir alguns erros do passado, também eu cheguei a ser acompanhado por uma psicóloga e por uma psiquiatra, de forma a dar inicio ao processo de redesignação sexual mas... isso são outras histórias. Histórias que para já não estou preparado para partilhar com mais detalhes. O que posso apenas dizer é que, consegui identificar-me em muitos aspetos, com a história que Meredith Russo resolveu contar e que, curiosamente é também inspirada na sua experiência enquanto mulher transgénero.

 

É muito raro encontrar livros como esse "Se Eu Fosse Tua" e eu adoraria encontrar mais livros desse género. Livros que de uma certa forma, ajudam pessoas a saírem da ignorância. Ignorância essa que está sempre associada à homofobia/transfobia. Livros que retratam a vida de pessoas trans. Pessoas como a Amanda que apenas queria ter uma vida normal como todas as outras. Ter os seus amigos, apaixonar-se por um rapaz e ser feliz. Aqui neste livro, é isso que encontramos na vida da Amanda. Uma jovem que para fugir de um passado, passa a viver com o pai numa outra cidade e aí, conhece pessoas a quem pode chamar de verdadeiras amigas, falsas amigas e ainda o jovem Grant. Um jovem popular na escola, que vê nela aquilo que nunca encontrou em mais nenhuma outra rapariga. Mas nem sempre é possível fugir do passado e quando achamos que ele já ficou bem lá trás, é quando tudo vem à tona, causando uma explosão devastadora.

 

Com pequenos capítulos e com uma história vivida no presente e no passado, "Se Eu Fosse Tua" é uma história que merece toda a nossa atenção e eu recomendo a 100%. Não só aos jovens trans que andam por aí, como também a todo o público em geral.

 

Sinopse do livro: Só porque tens um passado, não quer dizer que não possas ter um futuro. Mudar de escola no último ano e ser a miúda nova do liceu nunca é fácil para ninguém. Amanda Hardy não é excepção: se quiser fazer amigos e sentir-se aceite, terá de baixar as defesas e deixar que os outros se aproximem. Mas como, quando guarda um segredo tão grande? Uma história inspiradora e comovente que nos enche o coração e nos ensina que o amor mais verdadeiro e profundo nasce da coragem de sermos nós mesmos.

 

E agora que venha o próximo livro mas... para já tenho que ir à livraria comprar. Aliás! Como estou em casa de folga e sem nada para fazer, acho que hoje mesmo vou adquirir novos livros...

16
Ago17

As Oito Montanhas (de Paolo Cognetti) | +Livros

E o mais recente livro que li, e li-o com um enorme entusiasmo, foi este "AS OITO MONTANHAS" do escritor italiano Paolo Cognetti. Assim que peguei no livro, já quase não consegui parar de ler e durante algumas noites, mantive-me agarrado a ele até tarde, apenas porque não conseguia largar esta emocionante história, que até fez com que eu ficasse com algumas lágrimas nos olhos.

 

as-oito-montanhas.jpg

 

Quando comecei a ler o livro, nunca me passou pela cabeça que por causa dele, iria recordar alguns momentos da minha vida. Iria recordar do meu pai, que já não está entre nós, mas que quando estava, fazia com que eu e os meus irmãos tomássemos o gosto por uma horta que ele tinha e que tanto tempo dedicava a ela. Aquilo era mais do que uma horta, era uma quinta onde para além de cultivar tudo e mais alguma coisa para dar-nos de comer, fazia ainda criação de animais, como porcos, galinhas, patos e coelhos. Na altura, quando era criança e praticamente forçado a estar presente para o ajudar na hora de semear, regar e colher, eu odiava aquilo. Detestava! E com o passar dos anos, esse ódio fez com que a relação entre pai e filhos não fosse a das melhores, já que todo o seu tempo era dedicado à sua horta e aos seus animais. Hoje, com 36 anos e já sem pai há mais de 16 anos, sinto falta de algumas coisas. Não da presença de um pai, pois essa não me faz falta nenhuma. Não tenho saudades dele e jamais terei, mas só tenho pena de na altura, não ter aprendido mais coisas com ele. Mais sobre a agricultura que ele tanto amava e que hoje, começo a perceber que também eu começo a gostar. A horta já não existe, vou na mesma cultivando algumas coisinhas em vaso e só não dou um passo maior, apostando numa horta urbana, apenas porque não tenho o conhecimento que há uns anos atrás recusei ter. Mas enfim... Essa é uma outra história. História que sem conseguir evitar, recordei-me dela enquanto lia "As Oito Montanhas". Uma história que fala da relação de um pai com o seu filho e a cima de tudo, fala de uma história de amizade, de uma grande história de amor. O amor entre dois grandes irmãos, que apesar de não o serem na verdade, mantêm uma bela relação como se fossem realmente dois grandes irmãos de sangue.

 

O livro tem um pouco mais de 200 páginas, mas são páginas que se leem muito facilmente. Página à página, a leitura vai-se tornando fascinante, ao ponto de já não querermos parar. Eu adorei o livro e recomendo a 100%. Vale mesmo a pena! Uma vez mais, obrigado ao blog A Mulher que Ama Livros, por me ter dado a conhecer este maravilhoso livro, que já esta com toda a certeza, na minha lista de favoritos.

 

Sinopse do livro: Pietro é um rapazinho da cidade, solitário e pouco sociável. Os seus pais estão ligados pela paixão da montanha que os uniu desde sempre, mesmo na tragédia, e o horizonte linear de Milão enche-os agora de saudade e nostalgia. Quando descobrem a aldeia de Grana, no sopé do Monte Rosa, sentem ter encontrado o lugar certo: Pietro passará ali todos os verões onde, à sua espera, está Bruno. São da mesma idade mas, em vez de estar de férias escolares, ocupa-se a pastar vacas. Têm assim início verões de explorações e descobertas, entre as casas abandonadas, o moinho e os carreiros mais íngremes. São também os anos em que Pietro descobre que a montanha é um saber, um verdadeiro e adequado modo de respirar. E descobre também que o pai lhe deixa o legado mais verdadeiro: «Ali estava a minha herança: uma parede de rocha, neve, um montão de pedras em quadrado, um pinheiro.» Uma herança que passados muitos anos o reaproximará de Bruno. As Oito Montanhas é um livro magnético e adulto, que explora ligações acidentadas mas graníticas, a possibilidade de aprender e a procura do nosso lugar no mundo. Maravilhoso, literário, intenso e lírico, invade-nos com o ar puro e a luz da natureza e com as cores e os cheiros das estações.

 

Ah! Outra curiosidade em relação a este livro, que em muito me fez lembrar da minha própria vida, é o facto de eu ter uma irmã a viver em Itália. Uma irmã que vive no alto de uma montanha e sempre que eu vou lá passar uns dias com ela, tenho que subir toda aquela montanha assustadora, mas que faz com que eu perca sempre alguns quilinhos. Já estive nessa montanha onde vive a minha irmã numa época de inverno, numa altura em que nevava - e vi neve pela primeira vez na vida e adorei! - e por isso, muitas das coisas descritas neste livro do Paolo Cognetti, soou-me um pouco familiar. Adoro quando um livro está mais próximo de mim, do que aquilo que era suposto.

08
Ago17

O Assassino Inglês (de Daniel Silva) | +Livros

Até parece mentira o que vou agora dizer, mas acreditem, é a pura verdade. Ao fim de 8 anos, finalmente terminei de ler o livro "O ASSASSINO INGLÊS" do escritor Daniel Silva. Demorou, mas lá consegui chegar ao fim.

 

Foi em 2009 que comprei este livro. Na altura recordo-me que ao andar pela livraria, aquilo que mais me chamou a atenção - como em muitos outros casos - foi mesmo a sua capa. Gostei dela e ao ler a sua sinopse, a coisa pareceu-me interessante e por isso comprei. Só que naquela altura, eu andava no meio de grandes desilusões e depressões e por isso, ao fim de ler as primeiras páginas do livro, deixei-o para trás, pois não tinha cabeça para ler. Entretanto o livro foi ficando perdido pelas minhas estantes, até ao dia em que resolvi arrumar as minhas tralhas pelo quarto e encontrei este livro, que ainda não o tinha lido. Por isso, resolvi retomar a leitura e finalmente cheguei ao fim. E o que dizer deste livro do escritor Daniel Silva?

 

Para ser sincero, o livro não foi propriamente do meu agrado. Não é mau de todo mas acho que quando peguei no livro e li a sinopse, esperava algo diferente. Algo tipo os livros do escritor Jeff Abbott que na altura eu tinha lido e gostado imenso. Achei esse livro um pouco aborrecido e achei ainda que o desenrolar da história se foi arrastando por algum tempo. E para falar a verdade, acabei por sentir-me um pouco enganado com o título do filme, pois não achei que o chamado "assassino inglês" da história tenha sido a figura de destaque ao longo das várias páginas do livro, assim como a frase estampada na capa «Mestre e discípulo num confronto final», não me pareceu de todo real ao longo da história. Mas enfim! Num todo, o livro até leu-se bem, falou de muita arte, da segunda guerra mundial e de países e locais onde eu próprio já tive a oportunidade de passar. Não é aquele que prende do principio ao fim, mas é na mesma um livro interessante e para os amantes da arte e de espionagem, aqui fica a minha recomendação.

 

assassino_ingles11.jpg

Sinopse do livro: Espião ocasional e restaurador de arte, Gabriel Allon chega a Zurique para restaurar a obra de um Velho Mestre, a pedido de um banqueiro milionário. Em vez disso, dá por si no meio do sangue do cliente e injustamente acusado do seu homicídio. Allon vê-se inesperadamente a braços com uma voraz cadeia de acontecimentos, incluindo roubos de arte pelos nazis, um suicídio com várias décadas e um trilho sangrento de assassínios - alguns da sua autoria. O mundo da espionagem que Allon pensava ter colocado de parte vai envolvê-lo uma vez mais. E ele vai ter de lutar pela vida com o assassino que ajudou a treinar.

 

E agora, que venha o próximo livro, que está já na minha mão, à espera de começar a ser desfolhado...

27
Jul17

Livros: Aquisições do mês de Julho

20170727_121906.jpg

 

Comprei dois novos livros. Quando é que pretendo começar a ler cada um deles? Não sei bem! Mas espero daqui a um mês, poder dizer por aqui, que já os li e adorei. Pelo menos é essa a minha convicção. Acho que vou gostar de cada um deles.

 

20170727_121931.jpg

 

O primeiro que adquiri foi o “SE EU FOSSE TUA” da escritora Meredith Russo. Esse seu primeiro romance é parcialmente inspirado na sua experiência enquanto mulher transgénero e eu tenho a certeza que irei gostar do livro, assim como também tenho a certeza que irei identificar-me com ele. Há já algum tempo que este livro estava na minha lista de desejos do site da Bertrand, e agora finalmente tenho-o em mãos e em breve, irei começar a desfolhar cada página desse livro.

 

O segundo livro que comprei este mês, posso desde já dizer que praticamente, acabou por ser uma sugestão do blog A Mulher que Ama Livros da Cláudia Oliveira. No seu blog, que eu cheguei até ele por um (feliz) acaso, encontrei um post e um vídeo, com a sua opinião em relação ao “AS OITO MONTANHAS” de Paolo Cognetti. Aí a Cláudia falou maravilhas em relação ao livro e por isso, de imediato coloquei também na minha lista de desejos, na minha lista de livros a comprar em breve e por isso, quando ontem passei pela Bertrand e vi lá o livro exposto, não resisti em pagar nele e levá-lo para casa. Agora estou com dois livros que irei ler em breve e claro, também brevemente irei aqui partilhar a minha opinião em relação a eles.

13
Jul17

Encontra-me (de J.S. Monroe) | +Livros

No principio do mês passado, como referi aqui, eu comprei dois novos livros que tencionava ler em breve. Na altura recordo-me ainda que estava a decorrer a Feira de Livros em Lisboa e eu tencionava ir à feira, mas acabei por não ter tempo para lá passar e por isso, desde então, ainda não comprei nenhum novo livro. Aliás, estou atualmente a ler um livro que comprei em Agosto de 2009 em que na altura, li as primeiras páginas do livro e depois, sem saber porque, nunca mais cheguei a pegar no livro. Mas antes mesmo de falar do livro que estou a ler atualmente, vou sim é falar-vos do livro que comprei no mês passado e que já tive oportunidade de o ler.

 

ENCONTRA-ME” é da autoria de J.S. Monroe e confesso que quando esse livro foi parar às minhas mãos, o que mais me chamou a atenção no inicio, foi mesmo a sua capa. Eu ainda vou muito por capas. Se a capa for original e bem feita, é meio caminho andado para isso despertar o meu interesse. Talvez seja por causa da minha veia artística, pois tenho formação em design gráfico. Mas enfim! Felizmente, para além da aparência da capa ter sido do meu agrado, o seu conteúdo também foi muito bom. Eu gostei do livro. No inicio achei tudo um pouco estranho. Fiquei na dúvida se realmente a personagem Rosa tinha morrido ou não, e rapidamente entrei na mesma paranoia do personagem principal chamado Jar, que via a sua namorada Rosa em todo o lado. E à medida em que a história se vai desenrolando e vamos lendo algumas passagens do diário de Rosa, vamos entrando num mundo de agentes secretos onde nem tudo o que parece é. A primeira parte da história tenho que admitir que achei assim um pouco estranha, mas depois, com o inicio da segunda parte e ao começarmos a ver a história na perspetiva de outros personagens, as coisas vão tomando outro rumo até sermos surpreendidos pela verdade. Por uma dura verdade que nada tem a ver com aquela que inicialmente o autor queria fazer transparecer.

 

A história tem bons personagens, está dividida em pequenos capítulos fazendo com que o livro seja de rápida leitura e eu recomendo. Se neste verão não tens o que ler, este pode ser uma ótima alternativa.

 

ENCONTRA-ME de J S MONROE _capa hd.jpg

 

Sinopse do livro: Há cinco anos, Rosa percorreu o cais em plena noite, contemplou a água escura e turbulenta e saltou. Era uma jovem brilhante que estudava em Cambridge e acabava de perder o pai. a sua morte foi trágica, mas não inesperada.

Foi realmente isso que sucedeu?

As investigações determinaram que sim, mas Jar, o namorado de Rosa, não se dá por vencido. Vê Rosa em todo o lado: vislumbra o seu rosto no comboio, julga distinguir a sua figura na falésia. Está obcecado pelo desejo de demonstrar que continua viva. e eis que recebe um e-mail.

Encontra-me, Jar. Encontra-me antes que eles me encontrem.

Mas Rosa terá realmente morrido?

E se morreu, quem anda a brincar com os seus entes queridos?

27
Jun17

Acasos Felizes (de Suzanne Nelson) | +Livros

Terminei de ler mais um livro. Livro esse que demorou um pouco até conseguir chegar ao fim, mas lá cheguei e por isso, cá estou eu agora para sugerir-vos a leitura deste “ACASOS FELIZES”, um livro da autora Suzanne Nelson e que merece ser lido.

 

Confesso que no inicio, quando comecei a ler as primeiras páginas desse livro, fiquei pouco entusiasmado em relação a ele. A história não conseguiu cativar-me logo de imediato e talvez por isso, demorei um bom tempo até concluir a leitura. No entanto, sem nunca desistir, lá mais para o meio do livro a coisa foi mudando. Comecei a interessar-me ainda mais por ele e quando dei por mim, estava já apaixonado pelas diversas histórias que o livro conta, que acabam todas por estar interligadas umas com as outras e tudo por causa de sapatos. Podia até dizer que os protagonistas deste “Acasos Felizes” são os sapatos, mas isso não seria de todo verdade. Os sapatos são realmente figura central nesta história de amizade e amor, mas o principal mesmo, é a vida das diversas personagens que estão presentes neste livro, onde aqui tenho que destacar uma das personagens que mais me fascinou. O seu nome é Pinny e rapidamente fiquei encantado com a doçura desta personagem. Uma personagem que vê sempre o lado bom das pessoas, que consegue ter sempre um grandioso sorriso para a vida, mesmo que essa raramente sorria para ela. Para mim, essa foi a melhor personagem, a melhor história de todo o livro e acho que quem ler o livro, irá na mesma ficar fascinado como eu.

 

Acasos Felizes” surgiu na minha vida como um presente. Não que eu o tenha recebido como um presente, mas sim porque fui eu que comprei o livro para oferecer à minha irmã, isso no Natal passado. Por norma, seja para adultos ou para crianças, tenho a mania de oferecer livros e num belo dia, quando andava pela livraria do shopping, deparei-me com esse livro e lembro-me que na altura, não só gostei da sinopse do livro, como adorei ainda a sua capa. Isso foi aliás aquilo que mais me cativou. E sabendo eu dos gostos da minha irmã no que diz respeito à leitura, resolvi comprar e oferecer-lhe no dia de Natal. A verdade é que ela ainda nem sequer pegou nele para o ler, mas eu antecipei-me, li primeiro, gostei e agora, para além de estar aqui a recomendar-vos este livro, irei relembrar à minha irmã de que ainda tem um livro para ler e de que vai valer a pena a sua leitura.

 

AcasosFelizes.jpg

 

Sinopse do livro: Dalya é filha de um sapateiro e vive em Berlim, na década de 1930. Apesar de ter apenas 15 anos, sabe que o seu destino é seguir as pisadas do pai e tornar-se também ela criadora de sapatos. Mas quando Dalya é levada para um campo de concentração com a família, a sua vida muda para sempre, e vê-se obrigada a deixar para trás tudo aquilo que conhece…bem como um lindo par de sapatos, o primeiro feito por si.

Esses sapatos fazem uma viagem no espaço e no tempo até aos dias de hoje, indo parar a uma loja de artigos em segunda mão. Nesta loja entram Ray e Pinny, duas raparigas que não podiam ser mais diferentes uma da outra: Ray é órfã, vive numa instituição, mas sonha fugir para Nova Iorque, e Pinny é uma otimista incurável, pois acredita que, apesar de ter síndrome de Down, isso não a impedirá de concretizar os seus sonhos.

Um único par de sapatos cor-de-rosa irá unir estas três vidas, marcadas pela perda, numa história de coragem, amor e memórias e dos acasos felizes que nos interligam a todos.

22
Jun17

Cozinha 100% Vegetal e Saudável (de Carina Barbosa) | +Livros

Há uns dias atrás adquiri mais um novo livro de cozinha. Um livro que, a pouco e pouco, está a dar-me mais força, para que eu continue a apostar numa alimentação mais saudável e vegetariana. Já tinha comprado um livro da autoria de Gabriela Oliveira, livro esse que adoro e tenho tentado seguir algumas receitas e agora, resolvi juntar à minha coleção, este “COZINHA 100% VEGETAL E SAUDÁVEL” da autoria de Carina Barbosa, ela que é criadora do site Veggitable e que claro, recomendo que passem por lá para espreitar algumas das suas sugestões gastronómicas.

 

cozinha_100.jpg

 

Em relação a este novo livro, tenho que confessar que ainda não experimentei nenhuma das suas receitas. Não por achar que não tenha boas receitas, mas sim porque não tenho tido muito tempo livre para aventurar-me na cozinha. Alias, o problema acho até que nem é por causa do tempo, é mais a pouca vontade de cozinhar. Tenho tido alguma preguiça e infelizmente, nesses últimos dias, em vez de apostar numa alimentação mais saudável, tenho cometido algumas asneiras. Mas através deste livro, uma pessoa consegue ter boas inspirações, não só com receitas para o pequeno almoço, sopas, pratos principais, como ainda receitas de queijos vegetais, pão, massas, bebidas, entre tantas outras, tudo 100% vegetal e muito saudável.

 

Para além de receitas simples, fáceis de seguir, o livro apresenta ainda uma enorme galeria de fotos, que com toda a certeza, irá deixar qualquer um com água na boca. Até aqueles, os mais resistentes, os carnívoros, irão apreciar as fotos deste livro e eu tenho a certeza que se experimentarem algumas dessas receitas, facilmente irão adorar. Eu irei experimentar algumas dessas delicias e depois, sem hesitar, irei partilhar com vocês, os resultados dessas experiências gastronómicas.

07
Jun17

Já pensaste em fotografar 100 pénis?

100men-e1496229309433.jpg

 

Tu com certeza não pensaste e nem eu mesmo, obcecado por pénis, tive essa excelente ideia, mas houve quem teve. E é nessas notícias fantásticas da vida que às vezes, eu chego à conclusão de que existem pessoas com profissões maravilhosas, pessoas privilegiadas, pessoas que em nome da arte, conseguem numa só obra, juntar 100 fotografias de diferentes pénis.

 

9781780664255.jpg

 

A privilegiada neste caso, é a fotografa Laura Dodsworth, que para conseguir criar o livro "In Manhood: The Bare Reality", teve que fotografar a parte mais íntima de 100 homens diferentes. E porque é que ela precisou sujeitar-se a isso? Segundo a fotografa, foi porque "precisava ouvir as histórias dos homens para poder entender a masculinidade". Reuniu alguns dos seus amigos para o projeto, entretanto foi surgindo outros amigos de amigos, e assim, conseguiu num só projeto, fazer com que os gloriosos pénis se focassem nas suas lentes. Num anterior projeto da fotografa, já ela tinha feito algo semelhante com as mulheres, mas agora, quis passar para os homens e saber o que eles tinham para contar. O resultado dessas 100 fotos, dessas 100 histórias, está então, todo ele escarrapachado nas páginas do livro “In Manhood: The Bare Reality”, que por cerca de 18€, está disponível em lojas online tipo a Amazon

 

E depois de lerem esta notícia, será que eu fui o único a ter uma mente perversa? Serei eu o único tarado a ter pensamentos menos próprios? Duvido que não…

 

Ah! E já agora, se alguém comprar o livro, será que depois me podem emprestar para eu espreitar um pouco??

06
Jun17

Livros: Aquisições do mês de Junho

20170604_121523.jpg

 

Fui às compras! Parei na Bertrand e comprei mais dois livros, para juntar à minha biblioteca pessoal. Ainda não sei bem quando é que irei começar a lê-los, pois atualmente estou a concluir um livro que em breve irei falar dele. Mas também em breve, muito em breve, irei agarrar numa dessas novas aquisições e fazer desses novos livros, a minha companhia diária.

 

20170604_121541.jpg

 

Um dos livros comprei ao acaso. Vi a capa, gostei do título, a sinopse pareceu-me interessante e por isso, sem hesitar, resolvi trazer para casa o “Encontra-me” do escritor J.S. Monroe. Já o outro livro, trouxe-o para casa, mesmo com a intenção de o comprar. É que eu já tive a oportunidade de ver a série “Por Treze Razões” da Netflix. Gostei tanto dela que no final da série, disse para mim mesmo que tinha que comprar o livro da autoria de Jay Asher. E foi o que fiz! Já o tenho comigo, se bem que, tendo em conta de que a série ainda está muito presente na minha memória, só irei lê-lo daqui a uns mesitos, quem sabe. Mas quando isso acontecer eu irei partilhar com vocês a minha opinião, não só em relação ao “Por Treze Razões”, como também em relação ao “Encontra-me”.

 

E já agora aqui fica a pergunta: alguém por aqui já leu algum desses livros? E se leram, o que é que acharam deles? Gostava de saber as vossas opiniões e gostava ainda de receber novas sugestões de leitura, pois dia após dia, tenho percebido que a minha paixão pelos livros está cada vez maior.

 

Ah! E tenho que ver se não perco a Feira do Livro deste ano. Ainda esta semana irei tentar passar por lá e quem sabe, se lá mesmo, não chego a comprar novos livros.

05
Jun17

O coração de Simon contra o mundo (de Becky Albertalli) | +Livros

Descobri há uns dias atrás, que um dos livros que li em formato digital, está já disponível em formato físico (em papel) nas nossas livrarias portuguesas. Na altura, quando tive a oportunidade de ler o livro “Simon vs. A Agenda Homo Sapiens” da escritora Becky Albertalli, o livro ainda não estava à venda nosso país e por isso, para o ler, tive que adquirir através do Google Play a versão digital do livro. No entanto, para os que estão interessados em acompanhar esta bela história de amor e de amizade, o livro está já à venda em qualquer livraria do nosso país, mas atenção, o livro foi traduzido para português de Portugal com um novo título. Se procurares ele por “Simon vs. A Agenda Homo Sapiens”, não o vais encontrar, pois ele por aqui chama-se “O CORAÇÃO DE SIMON CONTRA O MUNDO”. E mais uma vez reforço a minha sugestão. O livro vale a pena, é engraçado, é querido e por isso, se tinhas receio, ou és daqueles que odeia ler livros pelo smartphone ou tablet, então agora já não tens desculpa para não adquirires este livro.

 

O CORAÇÃO DE SIMON CONTRA O MUNDO.jpg

 

Eu em breve, assim que possível, numa futura ida à Feira do Livro em Lisboa, quem sabe se não irei comprar este livro da Becky Albertalli, para juntá-lo à minha coleção…

03
Jun17

A verdade sobre o caso Harry Quebert (de Joël Dicker) | +Livros

E cá estou eu para falar de mais um livro. Há uns dias atrás, terminei de ler um livro, que sem qualquer dúvida, tornou-se num dos meus livros favoritos. Estou a falar do livro “A VERDADE SOBRE O CASO HARRY QUEBERT” do escritor JOËL DICKER e que eu desde já recomendo a sua leitura. Se gostas de livros policiais, de crime, eu diria que tenho quase a certeza absoluta de que irás gostar deste livro, que apesar das suas quase 700 páginas, lê-se num ápice. Basta entranhar-se na história para dificilmente conseguirmos parar de ler. Eu confesso que este foi o livro com o maior número de páginas que eu já li, mas confesso ainda que foi talvez o livro em que mais rapidamente eu cheguei ao fim. Estava tão empolgado com a escrita de Joël Dicker, que era difícil largar o livro. Qualquer tempo livre que eu tinha, era motivo para estar agarrado a ele e fiquei madrugadas a dentro a lê-lo, tudo para tentar desvendar mais rapidamente o mistério que está presente nesta verdade sobre o caso Harry Quebert.

 

CAPACASOHARRYJPG.jpg

 

A primeira vez que ouvi falar deste grande livro, foi através de um blog que sugeria a sua leitura (e que infelizmente agora não me recordo que blog era esse). Eu, ao ler a opinião da autora do blog e depois de ler a sinopse do livro, fiquei de imediato fascinado e tratei logo de o comprar. Eu já sabia dessa minha paixão por romances policiais, pois alguns dos meus livros favoritos, contam histórias de pessoas desaparecidas, de muitos mistérios em que o protagonista (policia ou não) tenta a todo o custo desvendar esses mistérios, mas há já algum tempo que tinha dado uma pausa nesse género de livros. No entanto, foi com enorme prazer que desfolhei cada página deste “A verdade sobre o caso Harry Quebert”, que conta a história de um desaparecimento ocorrido nos anos 70. Com apenas 15 anos, a jovem Nola Kellergan desaparece sem deixar rastos e só ao fim de 30 anos, é que se chega a descobrir o que realmente aconteceu à jovem. E é verdadeiramente apaixonante, ler página a página, na tentativa de descobrir o que aconteceu, de seguir cada pista que vai surgindo, desconfiado de tudo e de todos, para no final, sermos surpreendidos com a verdade. Vale mesmo a pena ler, pois bons momentos vocês vão viver na companhia das palavras deste escritor que eu desconhecia por completo, mas que vou começar agora a ficar atento a ele.

 

SINOPSE:

Verão de 1975. Nola Kellergan, uma jovem de quinze anos, desaparece misteriosamente da pequena vila costeira de Nova Inglaterra. As investigações da polícia são inconclusivas. Primavera de 2008, Nova Iorque. Marcus Goldman, escritor, vive atormentado por uma crise da página em branco, depois de o seu primeiro romance ter tido um sucesso. Junho de 2008, Aurora. Harry Quebert, um dos escritores mais respeitados do país, é preso e acusado de assassinar Nola, depois de o cadáver da rapariga ser descoberto no seu jardim. Meses antes, Marcus, discípulo de Harry, descobrira que o professor vivera um romance com Nola, pouco tempo antes do seu desaparecimento. Convencido da inocência de Harry, Marcus abandona tudo e parte para Aurora para conduzir a sua própria investigação.

11
Mai17

Mais Um Dia (de David Levithan) | +Livros

E hoje cá estou para sugerir e dar uma breve opinião em relação a um outro livro que tive a oportunidade de o ler há bem pouco tempo.

 

Se bem se lembram, já por diversas vezes eu já aqui falei do escritor David Levithan. Falei nele por causa do livro “Will e Will”, “20 Danças” e ainda por causa do livro “A Cada Dia”. Em relação a esse último, na altura em que o comprei, adquiri-o juntamente com o livro que hoje irei falar e que se chama “MAIS UM DIA”. Pois bem! David Levithan, que é já um escritor que eu admiro imenso, na altura quando escreveu o “A Cada Dia”, no final desse livro, deve ter tido a necessidade de contar mais. Deve ter tido dificuldade em despedir-se dos seus maravilhosos personagens e por isso, resolveu dar continuidade a ela. Ou melhor! Para ser mais correto, “Mais Um Dia” não é uma continuação do livro anterior. Trata-se da mesma história, a história onde o personagem A acorda todos os dias num corpo diferente e num belo dia, apaixona-se pela jovem Rhiannon. O que aqui há de diferente, é que em vez de lermos o livro numa perspética do A, passamos a lê-lo na perspetiva da Rhiannon. É ela a protagonista deste “Mais Um Dia”. É ela, que página a página vai relatando todos os acontecimentos que já conhecíamos através do livro anterior, mas agora, temos pormenores da sua vida que desconhecíamos no livro “A Cada Dia”. Neste novo livro, acompanhamos a vida da Rhiannon a partir do momento em que a sua vida cruza-se com a de A e passamos a ter uma melhor noção de como é a sua vida com o namorado Justin, com os amigos e com os seus pais.

 

O livro está giro. Adorei a ideia de em dois livros diferentes, o autor ter contado a mesma história, mas com perspetivas diferentes. E por tratar-se da mesma história, cheguei à conclusão de que chega a ser indiferente, qual dos dois livros devemos ler primeiro. Quando comprei os dois livros, já sabia de antemão de que se tratava da mesma história mas contada por personagens diferentes. Pensei, no entanto, que por o “A Cada Dia” ter sido lançado primeiro, esse teria que ser obrigatoriamente o primeiro a ser lido mas agora que já li os dois, acho que sou da opinião de que é indiferente. Por isso, se estás com vontade de aceitar estas minhas sugestões de leitura, começa por onde tu quiseres, pelo livro que tu encontrares primeiro e eu tenho a certeza que vais gostar. Eu gostei! No entanto, há semelhança do que aconteceu com o “A Cada Dia”, também com este “Mais Um Dia” eu fiquei à espera de algo mais. Algo que me surpreendesse ainda mais, mas isso não aconteceu. De qualquer forma são duas ótimas sugestões que eu recomendo.

 

MaisUm Dia_David Levithan.jpg

 

Sinopse do livro: Depois do aclamado romance A Cada Dia, bestseller do New York Times, David Levithan conta a história da Rhiannon, e da sua busca desesperada pelo amor verdadeiro.

Todos os dias da Rhiannon são iguais. Ela resignou-se com a vida, convenceu-se de que não merece mais do que um namorado frio e distante, o Justin, e até delimitou regras para a sua vida: não ser demasiado carente, evitar aborrecê-lo, nunca esperar demasiado.

Até que uma manhã muda tudo. De repente, e pela primeira vez, o Justin parece olhar para ela, querer estar com ela, e juntos vivem um dia perfeito… Um dia perfeito de que o Justin não se recorda na manhã seguinte. Confusa, deprimida e angustiada por mais um dia inesquecível como aquele, Rhiannon começa a questionar tudo. Então, certo dia, um estranho diz-lhe que o Justin com quem ela passou esse dia, e que a fez sentir-se uma pessoa real… não era o Justin.

Um livro que toca profundamente a imperfeição humana, os maus relacionamentos, a excessiva importância da aparência, a sexualidade ou a insignificância dos géneros.

09
Mai17

A Viúva (de Fiona Barton) | +Livros

Tenho andado ausente aqui pelo MORE, é verdade! Não tenho dedicado tempo suficiente a este blog mas é por uma boa causa, acreditem! Estou envolvido em outros projetos pessoais, que em breve darão frutos, mas que para já, estou proibido de falar sobre esses novos projetos. Irei falar em breve, prometo. Mas enquanto isso não acontece, irei nos próximos dias deixar aqui novas sugestões de leitura. Sim! Eu tenho andado afastado do blog, mas nem por isso eu deixei de ler livros. Tenho dedicado alguma parte do meu tempo livre, à leitura e tenho percebido que a cada dia que passa, mais eu gosto de ler. Essa paixão pela leitura está cada vez a tornar-se maior, ao ponto de já abdicar de um serão na sala a ver TV, para preferir estar sentado no sofá agarrado a um livro. E o livro de que irei hoje falar, é precisamente um livro que me deixou agarrado do principio ao fim.

 

Apesar de já ter na minha posse o livro “A VIÚVA” da escritora Fiona Barton desde o principio do Verão passado, só mesmo agora, há umas quatro semanas atrás, é que tive coragem de agarrar no livro para o ler. Na verdade, o livro nem sequer é meu. Quem o comprou foi a minha irmã, mas logo de imediato, fiquei interessado. Demorou até eu pegar nele, mas assim que peguei, nunca mais o larguei enquanto não descobrisse o final da história.

 

Vou desde já dizer a minha sentença em relação a este livro. Eu gostei! Poderia dizer que adorei, mas para já, limito-me a dizer que gostei. Gostei da forma como a escritora contou a história, através dos pontos de vista de vários personagens, mas tenho que admitir, que apesar da leitura ter sido empolgante, fiquei um pouco desiludido com o final. Esperava algo diferente, uma surpresa que não fosse demasiado previsível, pois já a meio do livro, de um modo geral, eu já previa como é que iria ser o fim. Mas apesar de previsível, a história é cativante e eu recomendo. Agarram-se ao livro e descubram a história da Mulher, do Marido e da Viúva que tem algo importante para contar.

 

a-viuva.jpg

 

Sinopse do Livro: A MULHER. A existência de Jean Taylor era de uma banalidade abençoada. Uma boa casa, um bom marido. Glen era tudo o que sempre desejara na vida: o seu Príncipe Encantado. Até que tudo mudou. O MARIDO. Os jornais inventaram um novo nome para Glen: monstro, era o que gritavam e lhe chamavam. Jean estava casada com um homem acusado de algo impossível de imaginar. E à medida que os anos foram passando sem qualquer sinal da menina que alegadamente raptara, a vida de ambos foi sendo escrutinada nas primeiras páginas dos jornais. A VIÚVA. Agora, Glen está morto e pela primeira vez Jean está só, livre para contar a sua versão da história. Jean Taylor prepara-se para nos contar o que sabe.

26
Mar17

20 Danças (vários escritores) | +Livros

Finalmente estou aqui para falar-vos do livro “20 DANÇAS” e digo finalmente, pois há já algum tempo que tenho andado a ler o livro e parecia que ele nunca mais chegava ao fim. E quando digo isso, não estou a dizê-lo por achar que o livro é mau, muito pelo contrário. Eu até gostei imenso deste livro que conta com a participação de 20 escritores diferentes. O que aconteceu é que a falta de tempo, fez com que eu me atrasasse imenso na leitura deste livro. Andei a arrastar com ele durante algumas semanas, mas agora cheguei ao fim e por isso, cá estou a dar-vos mais uma boa sugestão de leitura.

 

20 Danças” foi um daqueles livros que eu comprei por impulso, lá pela época do Natal. Na altura, procurava livros para oferecer à minha mãe e à minha irmã, e lá acabei por comprar esse para mim. E o que mais me chamou a atenção neste livro, foi o facto de ele contar 20 histórias diferentes, pelas mãos de 20 escritores diferentes. E um desses 20 escritores, é o David Levithan e o John Green, escritores esses que eu já conheço algumas das suas obras e até já sugeri aqui alguns dos seus livros. Confesso que esse foi o principal motivo por ter comprado o livro e depois, quando comecei a perceber do que se tratava este “20 Danças”, gostei muito daquilo que vi/li. Seguindo todas o mesmo tema, o baile de finalistas, estas 20 histórias contam como jovens mulheres e homens viveram o seu baile de finalistas, onde algumas histórias chegam até a ser chatas e estranhas, mas na sua maioria, há boas histórias para conhecer, onde é claro, em muitas delas, o tema da homossexualidade está presente.

 

Apesar do livro estar mais direcionado aos jovens adultos, talvez aos adolescentes, eu acho que ele pode ser lido por todos. É de fácil leitura e se tiveres tempo, coisa que às vezes eu não tenho, acho que irás conseguir ler estas 20 histórias, 20 danças, num verdadeiro ápice. Arrisca-te na leitura e depois partilha comigo as vossas opiniões.

 

20Danças.jpg

 

Sinopse do livro: O baile de finalistas é um rito de passagem na vida dos adolescentes. É o momento de transição da juventude para a idade adulta com a faculdade já ali ao virar da esquina. Mas na noite do baile de finalistas raramente as coisas correm de acordo com o planeado...

Aqui reúnem-se as histórias de 20 bailes de finalistas, escritas por 20 dos melhores e mais divertidos escritores da atualidade: John Green, David Levithan, Ned Vizzini, Lisa Ann Sandell, Rachel Cohn, Jodi Lynn Anderson, Leslie Margolis, Elizabeth Craft, Cecily von Ziegesar, Holly Black, Sarah Mlynowski, Billy Merrell, Adrienne Maria Vrettos, Daniel Ehrehnaft, Aimee Friedman, Brent Hartinger, Will Leitch, E. Lockhart, Melissa de la Cruz, LIbba Bray.

13
Fev17

Cozinha Vegetariana (de Gabriela Oliveira) | +Livros

Será que é desta que eu irei começar uma alimentação mais saudável? Será que é a partir de hoje que irei realizar um desejo antigo e tornar-me numa pessoa vegetariana? Não sei! Lamento, mas não sei mesmo a resposta a essas perguntas. O que sei, é que hoje resolvi comprar um livro que há muito andava de olho nele. O livro chama-se “COZINHA VEGETARIANA Para Quem Quer Ser Saudável” e é da autoria da Gabriela Oliveira. Eu confesso que ainda pouco desfolhei as páginas do livro, mas daquilo que vi, daquilo que li, acho que vou adorar cada sugestão saudável que por ali anda. Vou em breve seguir passo a passo as receitas do livro e vou deliciar-me com as preciosas iguarias, que dispensam a carne, o peixe, a lactose e os ovos. Vai ser uma aventura descobrir esses prazeres vegetarianos e eu vou querer partilhar com vocês essas minhas aventuras por uma alimentação mais saudável. Por isso fiquem atentos ao blog, pois em breve irei partilhar com vocês, alguns momentos deliciosos e de meter água na boca.

 

A minha relação com a comida vegetariana já vem de longe, muito longe. Tudo começou quando há uns bons anos atrás, num antigo trabalho, eu conheci uma colega que era vegetariana e ficava fascinado quando ela, na hora do almoço abria a sua marmita e dava-nos a conhecer o seu menu vegetariano. Curioso como sou, fui perguntando-lhe coisas em relação a esse tipo de cozinha e ela, gentilmente deu-me a conhecer algumas receitas, levou-me a alguns restaurantes vegetarianos em Lisboa e fez com que eu, facilmente aderisse a moda do Tofu, do Seitan e da Soja nas suas variadíssimas formas. Fiquei apaixonado pela comida vegetariana, mas infelizmente nunca consegui deixar de ser carnívoro. Gostava de ser 100% Vegetariano, mas o que acontece, é que por vezes não dá como fugir. O corpo pede carne e por isso, lá acabo eu por atacar um hambúrguer, um bom bife, etc. Mas agora, que tenho em minhas mãos este novo livro, vou devorar cada página e descobrir as vantagens de ser vegetariano, de seguir uma alimentação mais saudável e quem sabe se, juntamente com o exercício físico, eu não consigo atingir o meu principal objetivo deste ano de 2017 que é: emagrecer!

 

Para além deste “Cozinha Vegetariana Para Quem Quer Ser Saudável”, a autora Gabriela Oliveira já publicou outros livros com essa mesma temática e se, este primeiro livro que agora adquiri me convencer, sou bem capaz de adquirir os restantes, mas para já, vou dedicar-me a este primeiro livro e como já aqui disse, vou fazer questão de partilhar essa minha experiencia pela cozinha vegetariana e convido-vos desde já a fazerem o mesmo.

 

05d30da8ee20364b38bc830a1c2554bf8894ea2f.jpg

 

Descrição do Livro: A gastronomia vegetariana é fascinante, pela sua simplicidade e diversidade, e, sobretudo, por desconstruir muitos mitos e preconceitos à volta da alimentação, apresentando alternativas válidas para uma vida mais saudável, compassiva e ecológica."

Ao longo destas páginas, encontra mais de 90 receitas, simples, práticas e deliciosas, de refeições completas, snacks e sobremesas 100% vegetarianas (sem carne, peixe, lactose e ovos). Prossiga, hoje mesmo, no caminho de uma vida mais gratificante e saudável!

Batidos e águas vitaminadas • granola e barras energéticas • iogurte de soja • biscoitos de amêndoa • bolachas de aveia e tomate seco • muffins de maçã e canela • scones de banana • enrolados de canela e noz • germinados • creme de lentilhas e gengibre • quiche de aveia, curgete e beringela • pataniscas de grão e cenoura • hambúrgueres de quinoa • trouxas de legumes • almôndegas de lentilhas • bolonhesa de seitan • tofu à Brás • moussaka • cogumelos recheados • favas com quiabos • chili • farofa de banana e curgete • bolo delícia de morango • tarte de abóbora e tangerina • tarte gelada de frutos silvestres • salame de chocolate e avelã • pastéis de castanha • tarteletes de maracujá

Com uma introdução que explica claramente os benefícios de uma alimentação vegetariana, ilustrado com fotografias, com opções naturais e indicações nutricionais detalhadas para cada receita, este livro permite-lhe ter uma alimentação equilibrada, saudável e deliciosa!

07
Fev17

Vaca Sagrada (de David Duchovny) | +Livro

Hoje deixo-vos aqui com mais uma sugestão de leitura, sugestão essa que fui ‘roubar’ a um outro blog, que infelizmente já não me recordo qual, mas que assim que vi a sugestão do livro, não hesitei em adquiri-lo e em lê-lo logo de seguida.

 

O livro em causa chama-se “VACA SAGRADA” e foi uma delícia lê-lo do principio ao fim. Acho mesmo que nunca li um livro tão rápido como este e tenho que admitir, que ao longo da leitura, várias foram as vezes que tive que parar por um bocado, para rir um pouco de tanta parvoíce. Mas parvoíce essa bem engraçada, parvoíce essa muito interessante e bastante inteligente. O autor do livro, é um famoso ator que todos nós conhecemos da mítica série “Ficheiros Secretos”. É isso mesmo! Quem assina este “Vaca Sagrada” é mesmo David Duchovny, que eu desconhecia por completo esse seu talento para a escrita. E do mesmo modo que gosto dele como ator, passei também a gostar dele como escritor. “Vaca Sagrada” é um livro fora do normal, que de uma forma inusitada, conta-nos uma história muito séria, de uma forma muito, mas mesmo muito engraçada. Eu tenho a certeza que quem pegar neste livro e começar a ler os primeiros capítulos, não vai mais querer larga-lo e claro, vai querer chegar ao fim o quanto antes para saber como será o desfecho desta história.

 

Em cerca de 220 páginas, este livro de humor faz-nos viajar na companhia de uma vaca, que descontente com aquele que poderá ser o seu futuro, resolve partir para um mundo que ela acredita ser melhor para si. Para acompanha-la nessa longa viagem, juntam-se a ela, dois outros animais, um porco e um peru, que tal como ela, ambicionam uma vida melhor. Durante essa viagem criam-se laços de amizade e chega-se a várias conclusões. Uma delas é que por vezes, nem sempre aquilo que ambicionamos, é o melhor para nós. Mas para perceberem isso, nada melhor do que começarem já a ler o livro. Livro esse de leitura fácil e rápida, sem grandes complicações e que com certeza, irá entreter-vos durante algum tempo.

 

Vaca Sagrada_capa.jpg

 

Sinopse do livro: Uma fábula moderna sobre a revolucionária odisseia de uma vaca, de um porco e de um peru. Elsie é uma vaca feliz. Passa os dias a comer, a dormir e adora a quinta e os fazendeiros. Mas, um belo dia, aproxima-se da casa dos fazendeiros e, através da janela, vê uma televisão onde está a passar um horroroso programa sobre «produção industrial de carne». E o mundo de Elsie cai a seus pés. Ou melhor, patas. Apenas uma solução se apresenta: fugir para um mundo melhor e mais seguro. Mas não vai sozinha: rapidamente se juntam a ela o peru Tom, que não sabe voar mas é ágil a usar um iPhone; e o porco Jerry, ou melhor, Shalom, recém-convertido ao Judaísmo. Elsie tem tanto de filósofa e viajante quanto de hábil narradora, cheia de referências pop e nerd e um humor muito peculiar Tom é um peru psicanalista que aprenderá a voar. Shalom é rejeitado pelo povo que adota mas acaba por ser um diplomata involuntário. Deixe-se surpreender por estes carismáticos heróis - e pelas lições morais e de vida que lhe vão dar. Quem diria que uma visão do mundo de uma vaca seria tão divertida e, ao mesmo tempo, tão honesta e verdadeira? Vaca Sagrada é, um livro inteligente e divertido desde a primeira página.

01
Fev17

Simon vs. A Agenda Homo Sapiens (de Becky Albertalli) | +Livros

Já há algum tempo que procurava este livro “SIMON VS. A AGENDA HOMO SAPIENS” da escritora Becky Albertalli mas infelizmente, aqui em Portugal ainda não existe nenhuma livraria a comercializar o livro. Tive conhecimento dessa pérola literária através de sugestões de leituras de alguns youtubers que eu acompanho e de imediato, devido ao enorme interesse nessas sugestões, resolvi procurar o livro, mas a única forma que arranjei para adquiri-lo e ler, foi mesmo através do Google Play, onde ali, por cerca de 10€, é possível adquirir o livro em formato ebook. E apesar do livro físico não estar à venda em Portugal, através da Amazon é possível adquirir o livro. Mas convenhamos, pagar cerca de 60€ por um livro é um pouquinho exagerado, não acham? Por isso, apesar de gostar de tê-los na forma física, resolvi adquirir o formato digital e não me arrependo. Não tenho problema algum em ler através do tablet ou através do smartphone e este “Simon vs. A agenda homo sapiens” valeu por cada hora de diversão que vivi ao ler as cercas de 270 páginas.

 

E da mesma forma que tomei conhecimento deste livro através de uma sugestão, espero que aceitem agora esta minha nova sugestão de leitura e assim que possível, leiam esta hilariante história de amizade e amor, que conta a história do jovem Simon. Um jovem com uma família unida e maravilhosa, com uma série de amigos fantásticos, sempre bem-disposto e de bem com a vida, mas que, num determinado momento da sua vida, vai sentir-se entre a espada e a parede por duas simples razões. A primeira é que um dos seus colegas da escola, descobriu que ele é gay e agora faz-lhe chantagem do tipo: ajudas-me naquilo que eu quero porque se não, eu conto a todos que és gay. E depois há ainda a situação de Blue, um jovem com quem ele se relaciona via internet e por quem está perdidamente apaixonado apesar de nunca o ter visto pessoalmente nem ter falado com ele. E ao longo do livro vamos acompanhando Simon a sobreviver à chantagem e a ficar cada vez mais apaixonado por Blue, que aparentemente, pode ser qualquer um dos seus colegas/amigos da escola. E sim! Durante toda a leitura, eu próprio fiquei tentando imaginar quem seria essa Blue mas estive longe, muito longe!

 

De fácil leitura, este livro direcionado ao público jovem adulto, foi mais uma boa surpresa. Por agora deixo-me ficar com o formato digital, mas assim que conseguir, tentarei tê-lo na sua forma física e aí, acho que vou gostar de reler este livro que sim, posso mesmo dizer que é 5 estrelas.

 

Simon vs. a agenda Homo Sapiens.jpg

 

Sinopse do livro: Simon tem dezasseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte. Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar. Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu. Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos.

18
Jan17

A Cada Dia (de David Levithan) | +Livros

Já se está a tornar um habito falar de David Levithan aqui no MORE. Ele que é um escritor americano, que já foi mencionado neste blog através de um filme que está disponível no catalogo da Netflix e ainda, através de uma sugestão de leitura. E por tratar-se de um escritor, por quem eu começo a ter um especial carinho, tenho a certeza que em breve vou continuar a falar dele mais vezes. E desta vez, a razão para eu estar aqui a falar do escritor, é que terminei há bem pouco tempo de ler, um dos seus grandes sucessos chamado “A CADA DIA”. Esta é uma história fenomenal, muito bem contada e de fácil leitura e claro, recomendo-vos a leitura deste livro, pois tenho a certeza que irá valer a pena.

 

Neste livro, David Levithan através de um só personagem, chamado ‘A’, dá-nos a conhecer uma série de outros personagens. Todos eles muito diferentes, todos muito interessantes, com histórias de vida tocantes, mas que graças ao grande amor de ‘A’, todos eles buscam o amor pela mesma rapariga.

 

Confesso que cheguei a esse livro, por de uma certa forma abordar uma temática gay e como ultimamente tenho andado à caça de livros com essa temática, foi com um grande entusiasmo que comecei a ler esse livro, mas tenho que admitir que o final, na minha opinião, deixou muito a desejar. Fiquei um pouco desiludido com o desfecho da história, pois imaginava que ele viesse a terminar de uma outra forma, mas valeu apena! Não digo que vá fazer parte da minha lista de favoritos, mas é sem dúvida um livro a ter em conta e por isso, aqui fica a recomendação e depois partilhem a vossa opinião em relação ao livro.

 

A Cada Dia.jpg

 

Sinopse do livro: A cada dia, A acorda no corpo de uma pessoa diferente. Nunca sabe quem será nem onde estará. A já se conformou com a sua sorte e criou regras para a sua vida: Nunca se apegar muito. Evitar ser notado. Não interferir. Tudo corre bem até que A acorda no corpo de Justin e conhece Rhiannon, a namorada de Justin. A partir desse momento, as regras de vida de A não mais se aplicam. Porque, finalmente, A encontrou alguém com quem quer estar a cada dia, todos os dias.

28
Nov16

Will e Will (de John Green e David Levithan) |+Livros

Will e Will.jpg

 

Querem um livro que vós façais rir? Rir muito? Então aceitem esta minha nova sugestão de leitura, pois tenho a certeza que com este novo livro, muitas serão as gargalhadas que irão ter ao longo das quase 300 páginas que o livro tem.

 

Na semana passada, lá consegui terminar de ler o livro “WILL e WILL”, dos escritores John Green e David Levithan e confesso que depois de ter terminado de o ler, ou melhor, muito antes de chegar ao fim do livro, este “Will e Will” já estava mesmo presente na minha lista de favoritos. O livro é espetacular e conta a histórias de dois jovens que têm precisamente o mesmo nome: Will Grayson. Os dois vivem não muito longe um do outro e em dado momento, a vida dos dois jovens se cruza e com isso, muitas coisas irão ser alteradas na vida dos jovens adolescentes. Alterações essas que com certeza serão para melhores.

 

Da mesma forma que o livro é escrito por duas pessoas, também o livro, conta a história de duas maneiras diferentes, ou seja, num capítulo temos a perspetiva do Will Grayson, filho de pais médicos, melhor amigo de Tiny Cooper e apaixonado (ou não) pela Jane. No capítulo a seguir, quem desenvolve a história já é o outro Will Grayson, um jovem com uma vida bastante mais humilde, vítima da depressão, que vive numa casinha com a sua mãe e que tem pseudo-amigos, tipo a Maura. E depois os capítulos vão-se alternando e contando-nos a vida dos dois de uma forma bastante interessante. Eu adorei o livro, adorei a história e tenho a certeza que quem começar a ler, para além de começar de imediato a gostar dos dois Will’s, vão também adorar a personagem Tiny Cooper. Um jovem assumidamente gay, que apesar da sua aparência (supostamente) assustadora, irradia alegria e tem dos momentos mais divertidos ao longo da história. Vale a pena conferir!

 

Em relação a um dos escritores do livro, eu já antes, através desta sugestão de filme, tinha falado assim por alto do David Levithan. Ele, para além deste “Will e Will”, já escreveu muitos outros livros, alguns deles abordando a temática gay e eu, sem mais demoras, comprei já os outros dois livros do escritor que estão à venda em Portugal. Já comecei a leitura de um dos livros e já estou a gostar imenso. Quanto aos tantos outros livros que ele já escreveu, infelizmente muitos deles não estão à venda em Portugal, sendo só possível comprar através da Amazon e em português do Brasil e quanto a esses livros, ainda estão muito caros para se poderem comprar. No entanto, se tens curiosidade em conhecer os livros deste senhor, que poderão estar mais direcionados a um público adolescente, mas que na minha opinião dá para um público em geral, dá um salto aqui pela página da livraria virtual Wook e oferece-te a ti mesmo uma prenda antecipada de Natal, ou então, começa a dar dicas aos teus familiares amigos para que eles te comprem o livro para este Natal.

 

Bom dia a todos, boa semana e boas leituras!

Os meus blogs

Calendário

Fevereiro 2018

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728

Mais sobre mim

Projeto | Eu Sou Gay

Tens algo a dizer?

Comentários recentes

  • Anónimo

    Exatamente!!! Excelente esse tutorial, se seguir i...

  • Mauro

    o Sergio Marone é um gatão.

  • Anónimo

    914370704

  • Anónimo

    Tem o livro? Quer vender?

  • Anónimo

    Olá tens previsão para a segunda temporada??

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Sigam-me no Twitter

Quer ler histórias MORE?

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.