Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MORE

Num só blog, está tudo aqui! O MORE tem desabafos/opiniões em relação a mim e ao que se passa à minha volta. Tem sugestões de cinema, televisão e não só. E tem mais, muito mais...

24
Set17

Hidden Kisses | +Filme

(para verem mais fotos do filme, utilizam as setas da galeria)

 

Título original: Baisers cachés | Ano: 2016 | Origem: França | Género: Drama | Realizador: Didier Bivel | Elenco: Patrick Timsit, Barbara Schulz, Bruno Putzulu, Bérenger Anceaux, Jules Houplain | Mais informações no IMDb | Classificação: 4 estrelas

 

Sinopse do filme: Nathan (Bérenger Anceaux), 16 anos, vive sozinho com seu pai Stephane (Patrick Timsit). Novato na escola, ele é convidado para uma festa e se apaixona por Louis, um menino de sua turma. Eles se encontram escondidos e se beijam, mas alguém tira uma foto deles. Rapidamente a foto é publicada nas redes sociais e uma tempestade surge em suas vidas enquanto eles enfrentam bullying e rejeição.

 

poster.jpg

 

A minha opinião: O amor na adolescência nunca é fácil. E quando esse amor é entre um rapaz por um outro rapaz, as coisas tornam-se mais difíceis ainda e este filme, mostra com grande mestria, essas mesmas dificuldades. O filme está na minha opinião excelente! Pode não trazer nada de novo, mas a história de amor e de aceitação dos personagens Nathan e Louis está contada de uma forma sublime. É impossível não se apaixonar por esta história, não se envolver e comover. Belo! Muito belo do principio ao fim.

 

Um breve à parte: Este filme tem de tudo. Desde o pai polícia que aparenta ser o mais homofóbico de todos, mas que no fundo não é, passando pelo pai médico que devia ser mais compreensivo, mas que afinal, vê a homossexualidade como uma doença. Há também a namorada traída, mas que na verdade não passa de uma grande amiga e depois, há ainda os brutamontes que usam da força física para provarem que são machos, mas que não passam de uns grandes otários. Há de tudo neste filme…

08
Set17

Querelle | +Filme

querelle-1982-7.jpg

 

Título original: Querelle | Ano: 1982| Origem: Alemanha, França | Género: Drama | Realizador: Rainer Werner Fassbinder | Elenco: Brad Davis, Franco Nero, Jeanne Moreau | Mais informações no IMDb | Classificação: 1 estrela

 

Sinopse do filme: O marujo francês Querelle chega a Brest e frequenta um estranho bordel. Logo descobre que seu irmão Robert é amante da dona do lugar, Lysiane. "Aqui você pode jogar dados com Nono, o marido de Lysiane: se você ganhar, pode fazer amor com ela; se perder terá que fazer amor com Nono..." Querelle perde de propósito.

 

Querelle_poster.jpeg

 

A minha opinião: Haverá ainda algum gay que não conheça o filme “Querelle”? Muito provavelmente, todos os que são da minha geração e gerações anteriores devem ter conhecimento deste filme. Ele é um clássico. Ele é bem conhecido por todos e se há quem goste dele, há ainda quem o deteste e acho que esse foi o meu caso. Eu já desde muito jovem que tinha conhecimento do filme e apesar dele ter passado algumas vezes na TV, eu nunca tive curiosidade em vê-lo. Só através das imagens dos trailers, eu dava como certo de que não iria gostar do filme e no final, eu estava mesmo certo em relação a isso. Um dia resolvi arriscar. Vi-o do princípio ao fim, mas nada do que o filme mostre foi do meu agrado. Na minha opinião, este “Querelle” é realmente um filme muito mau. Um filme onde nada faz sentido e por isso, acho que nem vale a pena perder tempo com ele.

17
Dez16

Skoonheid - Beauty | +Filme

Skoonheid.jpeg

 

Vou aproveitar agora algum deste meu tempo livre que tenho no momento, para deixar-vos aqui, mais uma ótima sugestão de cinema para ver em casa muito bem acompanhado, nem que seja apenas por um balde de pipocas. Ao longo da semana que passou, aproveitei para falar de alguns dos meus filmes favoritos de temática gay, e a sugestão de hoje, está também presente na minha lista de favoritos. O filme chama-se “SKOONHEID - Beauty” e aviso desde já que este filme não é para todos.

 

E atenção! Quando eu digo que este filme não é para todos, não é por considerar que este seja um filme de terror, ou um filme com muito sexo à mistura e só para maiores de 18 anos, enfim… Apenas alerto para o facto de considerar este um filme muito forte, com algumas cenas revoltantes que com certeza, irá deixar muitas pessoas a pensar no assunto e até mesmo mal dispostas com a situação. Bem! Talvez esteja a exagerar um pouco, mas a verdade é que quando vi esse filme pela primeira vez, houve de facto alguns momentos revoltantes e lá mais para o final do filme, senti que estava a levar um valente murro no estômago. Enfim! Só mesmo vendo o filme para perceberem o que quero dizer com isso.

 

Skoonheid poster.jpeg

 

Muito aplaudido pela crítica, onde aliás chegou a receber dois grandes prémios (no Festival de Cannes e no Durban International Film Festival em 2011), este filme aborda um tema muito real na nossa sociedade, ou seja, aborda o tema de homens bem casados, pais de filhos, mas que depois, tem o secreto desejo de terem relações com outros homens. E no caso do protagonista principal deste filme, para além dele ter aventuras com outros homens, ele irá ter ainda uma enorme atracão pelo filho de um amigo. Essa atracão pelo jovem vai ser tão forte, que ele chegar mesmo a perder a cabeça e a cometer uma grande loucura. E é essa a loucura que irá deixar qualquer um revoltado mas… sugiro que assim que possível, tentem ver o filme na totalidade. Tenho a certeza que vai valer a pena…

19
Set16

Há Sempre uma Primeira Vez | +Filme

Toute Premiere Fois (sugestão).jpg

 

E no seguimento do artigo anterior, vou falar-vos de um filme que já vi, ou melhor, revi no canal TVCine2. Na versão antiga do blog (que podes ver aqui), já eu tinha falado deste filme. Filme esse que até chegou a passar nas nossas salas de cinema em Portugal, mas que na altura não tive a oportunidade de o ver no grande ecrã. Mas não faz mal! Felizmente este filme passou pelos canais TVCine e vai voltar a repetir. Por isso, se depois de leres este meu artigo estiveres curioso em relação a ele, o filme irá ser novamente exibido no canal TVCine2, no próximo dia 14 de Outubro (sexta) pelas 02h30 e ainda às 12h20.

 

E afinal, que filme é esse que eu irei sugerir? Pois bem! Trata-se de um filme francês, chama-se “Há Sempre uma Primeira Vez” e depois de o ter revisto, como a minha opinião em relação a ele mantem-se, vou apenas transcrever aqui a opinião que já aqui tinha deixado no passado dia 12 de Outubro de 2015. Ora vejam:

 

« TOUTE PREMIÈRE FOIS (ou em português "Há Sempre uma Primeira Vez"), é uma comédia interessante que conta a história de um homem, Jérémy Deprez (Pio Marmaï), que aos 15 anos assumiu perante tudo e todos a sua homossexualidade e agora, aos 34 anos, apesar de ter um relacionamento sério e duradouro com Antoine (Lannick Gautry), ele viveu pela primeira vez a experiência de ter tido sexo com uma mulher. E a felizarda (ou não!) foi Adna (Adrianna Gradziel), uma estranha mulher que surge na vida de Jerémy e que faz com que toda a vida do homem vire de cabeça para baixo. Com uma única experiência sexual com uma mulher, Jerémy começa a questionar se realmente pretende casar e passar o resto dos seus dias ao lado de um homem, ou se prefere então conhecer melhor esse novo sentimento. Saber se valerá a pena dar uma oportunidade a essa nova experiencia sexual, que pode vir a tornar-se num grande amor. Ao seu lado, para o ajudar nessa difícil decisão, ele tem a companhia de uns pais muito liberais e radicais, que amam de paixão Antoine, o namorado do filho, e não veem a hora de os dois se casarem. Mas Jerémy conta ainda com o apoio do seu melhor amigo Charles que... enfim! Apaixonei-me! Sim! Estou mesmo muito apaixonado pelo actor Franck Gastambide que é lindo! Mesmo muito lindo! Tem um sorriso maravilhoso, um corpo espetacular, um movimento de pénis que... Oh meu Deus! Faz com que um homem desses surja na minha vida, pois eu já ficaria feliz para toda a eternidade. Mas enfim! Acho que já estou a fugir um pouco do tema. Esse seu amigo Charles, sem querer tomar partido de ninguém, nem de Adna nem de Antoine, irá fazer com que o seu amigo perceba realmente aquilo que é e o que quer. E com quem será que Jerémy irá ficar no final?? Pois! Acho que essa foi mesmo a desilusão do filme.

 

Para comédia o filme até está engraçado. Tem alguns momentos divertidos e aquela família do Jerémy é uma coisa do outro mundo. Tanto os pais, como a irmã e o cunhado são super hilariantes, mas... o filme não conseguiu ser totalmente do meu agrado. Sabem?! Eu estou muito habituado a ver história de homens (heterossexuais convictos) que de repente, descobrem outros prazeres e apaixonam-se por homens. Acho que com este "Há Sempre uma Primeira Vez", foi realmente a primeira vez que vi o inverso a acontecer. Um homossexual convicto, a de repente envolver-se com uma mulher e a apaixonar-se por ela. De tal forma que abandona tudo para ficar com ela. Pode parecer um preconceito da minha parte mas para mim é estranho isso acontecer e por isso, foi muito difícil simpatizar-me com a personagem Adna. Uma personagem que até é muito querida, que só queremos desejar o bem a ela mas... quando ela mete-se no meio de um relacionamento tão bonito de dez anos, a vontade que eu tive foi mesmo de esgana-la. Foi de cuspir na cara dela, ou no copo de champanhe que ela um dia irá beber. Por ter visto o inverso daquilo que estou habituado, este filme foi estranho. Não consigo dizer se gostei ou não e acho que terei que ver uma segunda vez, deixando os preconceitos de lado, para então chegar a uma conclusão. »

 

Toute Premiere Fois (poster).jpg

 

E sim! Agora que já vi uma segunda vez, continuo com aquela mesma sensação de não saber se gostei ou não do filme. Duma coisa eu sei, ri-me bastante com ele e sim, vale a pena assistirem ao filme. Por isso, aqui fica a minha primeira sugestão de cinema em casa, neste recomeçar do zero do MORE. Espero que esta e outras sugestões que ainda estão para vir sejam do vosso agrado e claro, conto ainda com as vossas opiniões e sugestões.

14
Jan16

Filme | Saint Laurent (Bertrand Bonello_2014)

saint laurent movie 1

 

 

 

Chato! Chato! Muitíssimo chato! Infelizmente é assim que eu consigo caracterizar este filme que só ontem tive a oportunidade de o ver. Ele desde o final do ano que tem passado pelos canais TV Cine e eu sempre tive curiosidade em assisti-lo. E pensava eu que ao ver o filme, estaria perante uma obra de arte como eram as maravilhosas criações do estilista mas infelizmente, o filme "SAINT LAURENT" deixa muito a desejar. Ao longo de mais de duas horas, o filme retrata alguns dos momentos mais emblemáticos da vida do criador, mas o modo como conta esses momentos pessoais e profissionais é feita de uma forma tão insuportavelmente chata que para falar a verdade, eu nem sei como é que consegui chegar até ao final do filme sem mudar de canal, sem desligar a tv, ou até mesmo sem adormecer a meio. Enfim! Já deu para perceber que este filme não é mesmo do meu agrado e não há dúvidas quanto a isso. Nem irá valer a pena assisti-lo uma segunda vez.

 

 

 

Realizado por Bertrand Bonello, realizador que eu desconheço por completo, este "Saint Laurent" é protagonizado pelo jovem Gaspard Ulliel, que aqui interpreta o papel do criador Yves Saint Laurent. E se o filme teve algo de bom, foi sem dúvida a maravilhosa interpretação do actor. Gaspard Ulliel entregou-se de corpo e alma à sua personagem que é quase impossível não ficar fascinado. Seja em momentos de puro silêncio, onde reinava os olhares e os gestos, ou seja em momentos de diálogos, Gaspard teve aqui um desempenho fabuloso. Pena é que depois esse seu desempenho não tenha conseguido fazer com que um mau roteiro, com voltas e reviravoltas no tempo, se tornasse num bom filme. Com certeza, haverá por aí muitas opiniões diferentes da minha, pois ao que parece este filme ganhou e foi nomeado para prémios em alguns festivais de cinema mas... aqui no MORE o que reina é a minha opinião. E nem mesmo com a presença do actor Louis Garrel, um actor francês que eu muito admiro e que já se está a tornar um perito em papéis de homossexual, serviu com que o filme se tornasse mais interessante. Muito pelo contrário! Tirando a personagem de Gaspard Ulliel, que era o protagonista, todas as outras personagens eram muito estranhas. Pareciam que estavam deslocadas na história, enfim...

 

 

 

Gravado na minha box tenho ainda o outro filme do estilista, o "Yves Saint Laurent" do realizador Jalil Lespert, mas depois de ter assistido a este "Saint Laurent", confesso que já estou com um pé atrás em relação ao outro. Será que vai valer a pena assistir? Ou será que irá ser mais do mesmo? Eu lembro-me que quando os filmes estrearam em 2014, lembro-me de ter lido algures que um é melhor do que o outro mas... qual será o melhor? Se vocês tiverem a resposta não hesitem em partilhar esse conhecimento comigo.

 

 

 

saint laurent movie 2

 

 

 

Ah! E para quem está curioso em saber se este filme apresenta algumas cenas de homosexo, sim! O filme tem alguns momentos interessantes, alguns nus frontais mas... serão esses uns bons motivos para quererem ver o filme?

21
Ago15

Cinema | Une nouvelle amie (François Ozon_2014)

Une Nouvelle Amie

 

 

 

Ontem tive o privilégio de assistir a um filme que já há muito estava para ver e que... simplesmente adorei! Mas antes de falar do filme, deixem-me partilhar com vocês o facto de eu ser um grande fã dos filmes do François Ozon, um grande fã do actor Romain Duris e um grande fã do cinema francês. Por isso, se juntarmos esses três ingredientes num só filme, eu poderia dizer que com toda a certeza absoluta, eu irei amar o filme. E realmente foi o que aconteceu com este "UNE NOUVELLE AMIE". Eu adorei-o do principio ao fim e recomendo a 100%.

 

 

 

Apesar do filme ser de 2014, ele ainda não estreou nas nossas salas de cinema em Portugal. No entanto, se as informações do site do IMDb e do site do Sapo Cinema estiverem correctas, o filme irá chegar até nós já no próximo mês de Setembro e se isso se confirmar, acho que vou fazer questão de o ver novamente, mas desta vez num grande ecrã. Pois na minha opinião, vale a pena ver uma segunda ou até mesmo uma terceira vez. E eu confesso que quando vi o trailer deste filme, há uns bons meses atrás, eu cheguei a ficar com uma ideia errada em relação a ele. Não que ele não tivesse na mesma despertado a minha atenção e curiosidade mas apesar do trailer não ser muito explicito, confesso que imaginei tratar-se de um filme de crime. De um filme de um psicopata que gostava de vestir-se de mulher mas não! Agora que o vi, cheguei à conclusão de que o filme não foi nada daquilo que eu tinha imaginado mas não fez mal nenhum. Adorei-o na mesma! François Ozon soube uma vez mais contar uma história de forma magistral e para isso, recorreu a um elenco de actores magníficos. A jovem Anaïs Demoustier (no papel de Claire) está excelente e Romain Duris, que interpreta a personagem David/Virginia está... enfim! O que dizer deste grande senhor? Deste homem por quem eu já me apaixonei desde os tempos da "Residência Espanhola". Estou completamente rendido a ele e confesso ainda que estou completamente rendido ao actor Raphaël Personnaz (o Gilles), que tem aqui neste filme um papel muito secundário mas... Oh meu Deus! O homem é lindo de morrer! E como eu tenho o fetiche por homens que usam óculos, há cenas em que ele aparece com os óculos no rosto que... enfim! O melhor é mudar de assunto.

 

 

 

Como não gosto de comentar aqui a história dos filmes, para não correr o risco de contar todos os segredos dele, digo-vos apenas que sim, neste filme Romain Duris veste o papel de mulher, para assim tornar-se na nova amiga da personagem Claire. Uma amizade que vai crescendo aos poucos e que facilmente irá confundir-se com amor. Ou melhor! Neste filme, todas as amizades confundem-se com amor e talvez por isso, chegamos a ficar muito intrigados com as atitudes dos personagens. E confesso ainda que fiquei um pouco confuso em relação ao final do filme. À cena final em que na minha opinião, faz-nos ter diferentes interpretações. Mas quando chegarem a ver o filme, digam vocês o que é que acharam.

 

 

 

E o que dizer de Romain Duris no papel de mulher? Bem! Para começar ele teria que começar a fazer melhor a barba e a colocar mais base no rosto para tentar disfarça-la mas de um modo geral, gostei de o ver em saltos altos, com as perucas louras e com as roupas ousadas e femininas. E apesar de ele parecer um travesti de 1,90m, como aliás ele é caracterizado pela personagem Claire, a verdade é que tanto no papel de mulher, como no papel de homem, ele tinha ali muitos gestos femininos. No modo de sentar, no modo de cruzar as pernas, os gestos com as mãos, os olhares, o modo de andar, enfim! Ele estava mesmo 5 estrelas tanto como David, como no papel de Virgínia.

 

 

 

Une Nouvelle Amie (poster)

 

 

 

Este "Une nouvelle amie", pode até ter estado em volta de muita polémica por causa dos temas que aborda mas deixem lá a polémica de lado. Na minha opinião, este é até um filme que se pode ver em família. Pelo menos acho que não há mal nenhum em vê-lo na companhia da nossa mãe e se ele estrear mesmo nas nossas salas de cinema, acho que sim, irei convidar a minha família a ir ver o filme comigo. E por agora... chega de falar mais dele!!

Os meus blogs

Calendário

Fevereiro 2018

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728

Mais sobre mim

Projeto | Eu Sou Gay

Tens algo a dizer?

Comentários recentes

  • Anónimo

    Aprendi . QUE EU TENHA SORTE. VAI SER A PRIMEIRA V...

  • Anónimo

    so de ler ja estou com tezão

  • Anónimo

    o banho tem secções no meu ginasio e por isso nimg...

  • Carlos Lontro

    A minha sobrinha é lésbica mas os meus pais e irmã...

  • Carlos Lontro

    comenta comigo pelo face e eu dote uma ajuda a per...

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Sigam-me no Twitter

Quer ler histórias MORE?

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.