Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MORE

Num só blog, está tudo aqui! O MORE tem desabafos/opiniões em relação a mim e ao que se passa à minha volta. Tem sugestões de cinema, televisão e não só. E tem mais, muito mais...

24
Set17

Hidden Kisses | +Filme

(para verem mais fotos do filme, utilizam as setas da galeria)

 

Título original: Baisers cachés | Ano: 2016 | Origem: França | Género: Drama | Realizador: Didier Bivel | Elenco: Patrick Timsit, Barbara Schulz, Bruno Putzulu, Bérenger Anceaux, Jules Houplain | Mais informações no IMDb | Classificação: 4 estrelas

 

Sinopse do filme: Nathan (Bérenger Anceaux), 16 anos, vive sozinho com seu pai Stephane (Patrick Timsit). Novato na escola, ele é convidado para uma festa e se apaixona por Louis, um menino de sua turma. Eles se encontram escondidos e se beijam, mas alguém tira uma foto deles. Rapidamente a foto é publicada nas redes sociais e uma tempestade surge em suas vidas enquanto eles enfrentam bullying e rejeição.

 

poster.jpg

 

A minha opinião: O amor na adolescência nunca é fácil. E quando esse amor é entre um rapaz por um outro rapaz, as coisas tornam-se mais difíceis ainda e este filme, mostra com grande mestria, essas mesmas dificuldades. O filme está na minha opinião excelente! Pode não trazer nada de novo, mas a história de amor e de aceitação dos personagens Nathan e Louis está contada de uma forma sublime. É impossível não se apaixonar por esta história, não se envolver e comover. Belo! Muito belo do principio ao fim.

 

Um breve à parte: Este filme tem de tudo. Desde o pai polícia que aparenta ser o mais homofóbico de todos, mas que no fundo não é, passando pelo pai médico que devia ser mais compreensivo, mas que afinal, vê a homossexualidade como uma doença. Há também a namorada traída, mas que na verdade não passa de uma grande amiga e depois, há ainda os brutamontes que usam da força física para provarem que são machos, mas que não passam de uns grandes otários. Há de tudo neste filme…

17
Set17

Taekwondo | +Filme

 (clica nas setas ao lado para ver mais fotos do filme)

 

Título original: Taekwondo | Ano: 2016 | Origem: Argentina | Género: Comédia Drama | Realizador: Marco Berger, Martín Farina | Elenco: Gabriel Epstein, Lucas Papa, Nicolás Barsoff, Francisco Bertín, Arturo Frutos, Andrés Gavaldá, Juan Manuel Martino, Darío Miño, Gaston Re | Mais informações no IMDb | Classificação: 4 estrelas

 

Sinopse do filme: Fernando está de férias com os seus amigos próximos numa bela casa de campo num subúrbio rico de Buenos Aires. Sem a presença das namoradas, os rapazes estão ansiosos para falar sobre os seus sentimentos, os seus desejos sexuais por raparigas, o medo do futuro e os seus conflitos. Como em todas as situações em que só há homens, eles sentem-se à vontade para passearem pela casa nus ou seminus, construindo uma proximidade íntima uns com os outros. Neste contexto, Fernando decide convidar um novato, Germán, um amigo das aulas de Taekwondo. Mas Germán tem uma preferência que Fernando ignora, ele sente-se atraído por homens. A pouco e pouco os dois amigos ficam cada vez mais próximos e íntimos, quase à beira do romance.

 

Taekwondo_poster.jpg

 

A minha opinião: Como já estou habituado aos filmes do argentino Marco Berger, posso desde já afirmar que adorei este filme e na minha opinião, é sem dúvida o melhor filme do realizador. À primeira vista, este “Taekwondo” pode ser aborrecido, devido aos constantes silêncios ao longo do filme, mas Marco Berger já nós habituou a dar mais atenção às imagens, aos olhares discretos entre os personagens e não propriamente aos diálogos entre eles. Nos filmes deste realizador, que é já um realizador de excelência no que diz respeito a filmes de temática LGBT, os diálogos estão sempre em segundo plano, e cada imagem, cada olhar é o que mais chama a atenção. Se bem que neste filme, há muitas outras coisas que chamam à atenção, como por exemplo, o grande grupo de atores que protagonizam o filme, que apesar de serem todos desconhecidos para mim, foi maravilhoso conhecê-los, pois cada um deles, fizeram um excelente trabalho. Filme que vale mesmo a pena ver com os olhos bem abertos.

 

Um breve à parte: Eu diria que este “Taekwondo” é a concretização de uma das maiores fantasias sexuais de grande parte dos gays (eu incluído). Neste filme, um gay é colocado numa casa cheia de homens e ele estará rodeado por homens lindos, que sem pudor, andam na frente desse gay tal e qual como vieram ao mundo. Por isso sim, há muita nudez neste filme. Eles andam nus por todo o lado e… meu Deus!! Uma pessoa fica quase sem conseguir respirar. Mas se há cenas de sexo?? Bem! Quanto a isso é melhor não criares grandes expectativas e vai com calma, pois a ação, aquilo que esperamos com muita ansiedade, vai demorar muito tempo a acontecer, mas… meu Deus! Como eles são todos lindos!! Eu saltava para cima de todos eles.

16
Set17

Handsome Devil | +Filme

 

Sinopse: Ned e Conor são pessoas completamente diferentes, com personalidades como água e vinho. Um é uma estreja do rugby super popular do time, o outro é considerado um perdedor por todos. A contragosto, eles são forçados a dividir um quarto em sua escola e, inesperadamente, formam uma amizade improvável.

 

Handsome-Devil-poster.jpg

 

MORE review: Este é mais um filme que facilmente encontras no catalogo da Netflix e à semelhança de outros filmes temáticos que estão pelo Netflix, este é mais um filme que vale a pena assistir. O filme está querido, muito giro e apesar da homofobia estar presente em quase todo o filme, chega a haver momentos engraçados, momentos ternurentos, momentos que merecem a nossa atenção. Eu gostei! Não é assim um filme 5 estrelas, mas para ver em família, para ver com amigos, ou até mesmo para ver sozinho, este filme pode ser uma óptima opção para quem não tem o que ver. A história está muito bem contada, todo o elenco fez um belissimo trabalho e o modo como as diversas formas de homofobia estão retratadas neste filme, foram feitas com grande mestria. Aqui, a brincar se falou sério, muito sério!

 

 

Um breve à parte: E se antes eu já gostava de ruivos, com este Fionn O'Shea (que interpreta o jovem Ned), eu fiquei a gostar ainda mais. O jovem é um querido! Querido também é o ator Andrew Scott, que mais uma vez interpreta de forma exemplar, o papel de um homossexual (e será que ele é mesmo gay de verdade?). E para os que procuram cenas de sexo, nudez e muitos beijos, lamento desiludir, mas este filme não traz nada disso. É um filme inocente, mas com uma história interessante.

 

Mais informações em IMDb  |  Filme 3 ESTRELAS

09
Set17

O Ornitólogo | +Filme

orni.jpg

 

Título original: O Ornitólogo | Ano: 2016 | Origem: Portugal | Género: Aventura, Drama, Mistério | Realizador: João Pedro Rodrigues | Elenco: Paul Hamy, Xelo Cagiao, João Pedro Rodrigues | Mais informações no IMDb | Classificação: 1 estrela

 

Sinopse do filme: Fernando é um homem solitário de 40 anos que trabalha como ornitólogo. Ao viajar pelo curso de um rio a bordo de um caiaque, a correnteza forte derruba sua pequena embarcação e ele inicia uma jornada sem volta e repleta de perigos.

 

018615.jpg

 

A minha opinião: Numa só palavra eu digo: HORRÍVEL! Sim! O filme é na minha opinião horrível e isso não é nada do que eu já não estivesse à espera. Nem todas as pessoas conseguem apreciar as obras do realizador João Pedro Rodrigues e eu, apesar de já ter assistido a todos os seus filmes, continuo a ser uma pessoa que não consegue, de forma alguma, apreciar os filmes deste realizador português. Este “O Ornitólogo” é um filme esquisito. Sem história. Sem nexo e com um conjunto de personagens tão disparatados que fico sem perceber a jornada do protagonista. E tendo em conta de que o filme foi muito bem recebido pela crítica e chegou mesmo a receber vários prémios, só me resta perguntar: Será este o futuro do cinema português? É porque se for, na minha opinião não vamos longe.

 

Um breve à parte: Cenas de nudez? Sim, tem! Ou não fosse este um filme do João Pedro Rodrigues, mas do que vale essas cenas, se depois tudo o resto é medíocre? As paisagens são bonitas, as cenas onde as aves são as protagonistas também são bons momentos para apreciar a natureza, mas tudo o resto é desinteressante. Nem a beleza do ator francês Paul Hamy faz com que esse filme se safe da minha má crítica.

02
Set17

King Cobra | +Filme

clayton-cobratrail.jpg

 

Título original: King Cobra | Ano: 2016 | Origem: USA | Género: Drama, Crime | Realizador: Justin Kelly | Elenco: Garrett Clayton, Christian Slater, James Franco, Keegan Allen, Molly Ringwald, Alicia Silverstone | Mais informações no IMDb | Classificação: 3 estrelas

 

Sinopse do filme: Brent Corrigan (Garrett Clayton), também conhecido como Sean Paul Lockhart, é uma estrela do mundo pornô gay. Apesar da ascensão rápida, as coisas começam a mudar quando o ator decide trabalhar por conta própria. A partir daí, uma dupla de produtores vê em Corrigan uma oportunidade de lucrar e alavancar a carreira na indústria pornográfica, e faz de tudo para não perder esta chance.

 

king-cobra-Tumblr.jpg

 

A minha opinião: Este filme está disponível no catalogo da Netflix e por isso, pelo menos este é fácil de o encontrares e veres, se bem que, ele não chega a ser nada de especial. O filme é baseado em factos reais e eu realmente lembro-me de ter lido notícias sobre o assunto. Também tem um especto amador, apesar de contar com um elenco de nomes já bem conhecidos da industria do cinema. Eu gostei do filme, apesar da sua simplicidade e apesar de no fim, apressar e facilitar demasiado as coisas. O filme conta a história de um crime e eu gostava que tivessem abordado mais essa parte do crime e da investigação, coisa que não aconteceu. Vê-se mas facilmente se esquece…

 

Um breve à parte: Bem! Talvez haja coisas que não se esquecem facilmente e o ator Garrett Clayton será uma dessas coisas. Ele é o jovem delírio do filme e só de olhar para algumas das suas cenas, somos vitimas de um orgasmo inesperado. Há nudez à vista, mas nada de especial, há cenas de sexo, muitas provocações e depois, temos uma vez mais o ator James Franco no papel de um gay, onde aqui, ele abusa nas cenas de sexo gay mas dá vida a um personagem demasiado forçada. No final do filme, tenho a certeza que tal como eu, irás a correr para a internet, para pesquisar sobre o verdadeiro Brent Corrigan e os seus vídeos ousados…

08
Out16

Looking: O Filme | +Filme

Looking.jpg

 

A série “LOOKING” dispensa apresentações, correto? Eu presumo, que qualquer pessoa que por aqui passe, saiba perfeitamente que série é essa. Uma série produzida pelo canal por cabo americano HBO, que apesar de eu a amar, a série não chegou a ser muito bem recebida pela critica e nem mesmo pelo público em geral e por isso, ao fim de duas pequenas temporadas, a série acabou por ser cancelada. No entanto, felizmente houve quem achasse que seria necessário dar um desfecho aquele grupo de personagens e por isso, no fim da segunda temporada, saiu a boa noticia de que seria feito um filme para dar esse mesmo desfecho. Filme esse que passou pelo Festival de Cinema Queer Lisboa 20 e que fez parte ainda da programação especial do canal TVCine2, dedicado ao cinema queer e que eu tive a oportunidade de ver.

 

Como já aqui disse eu amei a série “Looking”. Adorei os personagens, as histórias abordadas na série e só achei que ela pecou pelo facto de serem sempre episódios curtíssimos e com temporadas mais curtas ainda. Lembro-me que assim que comecei a ver a série, ao final de cada episódio eu revoltava-me pelo facto do episódio ter terminado e por eu querer ver mais e muito mais daqueles personagens. Por isso, eu fui um daqueles que ficou triste por de repente, a história do jovem Patrick ter chegado ao fim e depois de saber que tudo ia terminar de uma forma mais coerente, com o aparecimento do filme, criei grandes expectativas em relação a ele mas… creio que essas expectativas não foram superadas e também acho que nem tudo terminou de forma coerente. Que pena!!

 

Se dissesse aqui que não gostei do “Looking: O Filme”, estaria com toda a certeza a mentir. Eu sou um apaixonado pela série e por achar que o filme continua com a mesma essência, eu tenho mesmo é que admitir que sim, gostei do filme mas tenho também que confessar que esperava algo mais. O filme, na minha opinião tratou-se apenas de um mero episodio da série, mas bem mais longo do que o habitual. E quanto a isso, o filme sim, superou as minhas expectativas, pois eu reclamava sempre por os episódios serem curtos. Mas apesar da duração mais prolongada, fiquei mesmo com a sensação de que não houve aquele desfecho desejado. No final do filme, fiquei na mesma com vontade de ver mais e mais e muito mais. Houve coisas que ficaram em aberto, houve coisas que deveriam ser mostradas com mais detalhe, enfim… Ainda nem o filme tinha terminado e já eu estava com saudades. Para mim, esse não foi o meu final desejado, mas infelizmente, lá terei eu que dizer adeus definitivamente ao indeciso Patrick (Jonathan Groff), ao super divertido Agustín (Frankie J. Alvarez), ao sonhador Dom (Murray Bartlett), a hilariante melhor amiga Doris (Lauren Weedman), ao apaixonado Richie (Raúl Castillo) e ao orelhudo mais fofo do momento Kevin (Russell Tovey). Adorei todos esses personagens, adorei a maravilhosa realização do Andrew Haigh e gostei ainda da banda sonora que conta com uma música da grande Diva Britney Spears.

 

Looking (poster).jpg

 

Este é mais um filme que eu recomendo e sugiro que fiquem atentos à programação dos canais TVCine, pois tenho quase a certeza que em breve, o filme irá passar novamente pelos canais e depois aí, já não terás desculpa para não o ver.

Os meus blogs

Calendário

Fevereiro 2018

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728

Mais sobre mim

Projeto | Eu Sou Gay

Tens algo a dizer?

Comentários recentes

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Posts mais comentados

Sigam-me no Twitter

Quer ler histórias MORE?

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.